sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Retrospectiva: Vivendo 2015


Pelo amor de Deus todo mundo, não parei de escutar e ler o quanto 2015 foi uma merda, uma bosta ou todos os palavrões usados. Por isso, meus caros, vocês não vão para frente e não saem do ano velho. Tchau gente negativa e BOM DIA gente positiva. Esta difícil encontrar os positivos, mas são os meus favoritos.

O post sobre os acontecimentos não será este(eita negativo), então irei gritar bem alto, AMO VOCÊ 2015!! Liberdade não esta só dentro da cabeça e senti internamente, externamente e profundamente na alma. Foram 365 dias, cheios de mudança e conhecimento externo. Acompanhem os fatos e aprendam a ser positivos.

1- Adeus casa e hello apartament 

Em 2014, uma construtora comprou uma rua inteira de casas onde morava, demoliu tudo no começo do ano e vai construir um apartamento. Um exemplo, de modernização, de infraestrutura e crescimento populacional e mobiliário. No primeiro dia de aula, foi quando adeus onde morei por 10 anos, para um apartamento.

Apesar da correria, morar em apartamento é bom, estou perto da minha avó e amo esta região. Consigo ir no supermercado, na padaria ou em qualquer lugar á pé.

2- Nova escola 

Compartilhei no começo do no blog o medo de ser novata. Agradeço por ter entrado em uma escola com pessoas tão fantásticas, receptíveis e amigáveis. No começo, fiquei mais assustado com o carinho demostrado pelas pessoas ao invés de ser novata. Talvez os filmes sejam bem mais realistas que o imaginado.

Nunca estive tão feliz por acordar 5h a.m e ser louca dando bom dia com grande sorriso no rosto. Além das pessoas, os professores intendem os alunos e ensinam muito bem. O único momento ruim do dia, é chegar em casa e fazer OTI, TM e TC (parece linguagem alienígena, traduzindo: lição de casa)

3- Novos e bons amigos 

A palavra amizade tem grande amplitude e conheci vários de seus sinônimos e tipos durante o ano. Cada pessoa que conheci ganhou um lugar no meu coração e nas memorias que levarei para o resto da vida. Todos os dias eram diferentes, conversava com todos e conhecia cada um. Alguns são mais reservados e outros abertos ao mundo. Acabei entrando no melhor grupinho, apelidado carinhosamente de "Os Esquisitos". Ninguém tem um rabo, quatro braços ou duas cabeças, só piercings, um grande coração e ótimas historias. Entrei totalmente ingenua e permaneço astuta. Adoro todos imensamente e não tenho palavras para falar deles ou de todos. São maravilhosos.

4- Sou e sempre serei Jornalista

Escrevo o blog a 7 anos, vou nos eventos e amo escrever. Ou a lerdeza ou a burrice, para não perceber algo tão claro, sou jornalista. Gastei noites pensando em Cinema e Comunicação a toa. Todos sabiam e só uma pessoa conseguiu falar.

Decidi, quando estava fazendo a inscrição para a Anhembi Morumbi e tinha que escolher uma profissão. Na cara apareceu, Jornalismo e naquele momento uma luz apareceu. Sim, passei na Anhembi e todo mundo da escola também. Estava no segundo e agora terceirão!

5- Voz politica

Não veio apenas neste ano, sempre gostei de falar dos problemas políticos, econômicos e sociais na escola ou quem quisesse discutir. Acabei formando uma opinião sobre tudo e aceitando novos argumentos. Ninguem é dono da razão, mas discutir a consciência e criar novos argumentos é sempre bom.

Além de discutir mais sobre o país, quer dizer a bosta peita pelos parlamentares institucionais, também procurei ler melhor as noticias e refletir melhor a informação.

6- Reabrindo um velho caso

Estou devendo fazer uma matéria contando todo o processo e já avisando ser grande. A professora de historia e o professor de teatro apresentaram uma ideia de reabrir um caso historicamente polemico. O escolhido foi o Caso Rosemberg, um casal acusado de vender informações a União Soviética na Guerra Fria e condenados a cadeira elétrica.

Durante meses, dividimos a defesa da promotoria, pesquisamos, nos dedicamos e fizemos o melhor tribunal de todos os tempos. Acabamos saindo até no site do Estadão.

7- ENEM

Fiquei muito feliz por estar na mesma faculdade de outra amiga no dia da prova. Estava ansiosa, nervosa e apavorada. Apesar de nunca ter falado tanta besteira pelo nervosismo, bom ter uma amiga que te conhece tão bem e nem liga. Espero não ter ligado pelo menos.

Por ser do 2 EM, a prova era treinir. Resumindo o final de semana: ansiedade, o nervosismo superou os infartes tidos nas provas de física (estudo tanto e na prova desaparece tudo), só errei o lado da crase na redação na parte de ortografia e a argumentação ficou uma bosta. DICA: Não tenha um treco na prova.

Como foi 2015 para vocês  ?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...